Conheça o “Obi”, abreviação de “Obeisance”, que significa “um movimento do corpo que expressa profundo respeito ou cortesia”. Esse braço robótico que se propõe a permitir a independência de levar a colher à boca foi idealizado pelo designer Jon Dekar.

Como funciona? 

Após a comida ser preparada, é servida de forma separada nos bowls do aparelho. A partir daí o usuário controla a máquina (que já estará calibrada manualmente com a altura). O robô está equipado com dois botões que podem ser operados pelas mãos e pés. Um botão seleciona qual o bowl que a colher recolherá a comida e outro que leva a comida à boca do usuário.

A idealização do produto veio a partir de vivências pessoais de Jon Dekar, inicialmente após a experiência de trabalhar em lares de idosos e depois ao ver as dificuldades de alimentação independente do avô que desenvolveu uma doença degenerativa. Junto com seu pai, Tom Dekar, Jon formou o DESIN, (designado “design”), uma empresa de robótica de consumo.

Todos os dias, milhões de pessoas precisam ser alimentadas por cuidadores e acham a experiência frustrante. Alimentar-se é uma necessidade humana básica, e não havia uma solução boa disponível“, diz Dekar. “Fiquei inspirado para mudar isso“.

Dekar colocou a pergunta: um robô tem que ser rígido e … bem, robótico? Não pode ser leve e fluido?

 

Obi foi projetado para devolver certa independência, e de acordo com a empresa, dignidade e “normalidade” na hora comer. Se alimentar de forma autônoma e independente pode ser uma coisa rotineira e simples, até o momento que se torna um desafio.

Sim, é um produto muito caro e ainda inacessível, mas para tentar diminuir a barreira financeira, é possível alugar a máquina e experimentá-la. Pelo menos, uma chance para alguns…

Para mais informações sobrem obi: visite www.meetobi.com

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.