O que eu preciso ter em casa para fazer atividades terapêuticas com os idosos?

0
491

Antes de falar dos materiais que você precisa ter em casa, preste atenção:

O termo “atividades terapêuticas” pode ter vários significados, a depender de quem “fala” e de quem “ouve”. Aqui estamos considerando “atividades terapêuticas” aquelas que envolvem a prática de exercícios com lápis e papel para estimulação cognitiva, bem como outras atividades que envolvam as ocupações com significado que podem fazer parte do cuidado com o idoso.

Exploraremos atividades mais simples que podem ser aplicadas com idosos com demências, como Alzheimer, ou seja, estamos considerando idosos com disfunções cognitivas (dificuldades de memória, por exemplo). Se você cuida de um idoso que não tem diagnósticos relacionados à memória, somente esquecimentos comuns para a idade, não se preocupe, você pode também pode aplicar essas atividades para estimulá-lo. Aqui o objetivo é estimular o cérebro, mas sobretudo através de atividades que tragam bem-estar.

Se o idoso é acompanhado por algum terapeuta, converse com ele. É importante que ele saiba o que você está fazendo no cotidiano do idoso, em especial porque ele pode adaptar algumas “formas de fazer” e isso é essencial em todo o processo de cuidado: personalizar as atividades, ou seja, deixá-las da forma e com o conteúdo mais próximo possível para o idoso.

(Leia também: Nas atividades e jogos para idosos você deve investir em personalizar!)

Para executar as atividades escritas e outras que envolvem o uso do ambiente domiciliar do idoso, preste atenção nos materiais que irão ajudá-lo a ter o melhor desempenho possível nessas tarefas. Separamos nessa postagem o que você deverá separar e organizar para as atividades escritas pelo idoso:

  1. Para as atividades com lápis e papel que estimulam o cérebro, o que podemos chamar de exercícios cognitivos, pode ser importante ter uma pasta ande você vai guardar o lápis, o caderno ou os papéis que você vai usar para as atividades. Caso não tenha uma pasta, não se preocupe, o importante é você deixar separado e de fácil acesso o que você vai precisar ou o que já fez (essas atividades antigas podem ser retomadas de outra forma em alguns casos, inclusive para mostrar evoluções no desempenho, como na coordenação motora – letra mais firme e bem desenhada – ou até para o terapeuta do idoso avaliar habilidades).
  2. Dê preferência a cadernos pautados, ou seja, cadernos com as linhas. Em alguns casos, quando o idoso tem dificuldades de enxergar, escurecer as linhas que vão ser usadas para as respostas. Os cadernos podem ter temas que o idoso se identifica, como estampas floridas, temas religiosos ou de personagens que ele se interessa. Se possível, faça-o participar da escolha desse material. (Se for comprar pela internet, que tal separar uns modelos de cadernos e deixar salvo no “carrinho de compras” para depois mostrar a ele?). Evite temas infantis, a não ser que essa seja a escolha do idoso. As capas sem imagem na frente podem ser boas escolhas para personalizar a capa com o nome do idoso, bem como a indicação da finalidade do caderno. Você deve colocar o nome do idoso, de preferência com letras GRANDES e embaixo CADERNOS DE ATIVIDADES, sinalizando a finalidade do caderno. Sempre antes de começar uma atividade, você pode chamar atenção para a capa do caderno. É uma forma de orientar o que é aquele material, porque ele está sendo usado e a quem pertence. Essas informações da capa do caderno podem estar na frente da pasta, caso a use.
  3. Papel em branco pode ser usado para as atividades escritas, mas é importante delimitar com linhas os espaços que o idoso usará para responder. Use caneta escura para fazer as linhas, preto pode ser a melhor opção (azul escuro é outra opção, caso não tenha preto). Colorir pode gerar mais estímulos no papel que o necessário e isso pode confundir o idoso. Lembre-se: ele não é uma criança, as formas de motivá-lo com os exercícios no papel podem ser outras. Se for usar papel de rascunho, ou seja, o verso de um papel usado anteriormente, esteja atento para que o que foi escrito antes não apareça no lado do papel que vai ser escrito. Se possível, dê preferência a folhas novas para evitar essa dificuldade.
  4. Tenha um lápis para uso do idoso, tipos de 6B a 9B, são os ideais porque são mais escuros. Esses tipos de lápis vão contrastar mais com o papel branco, tornando para o idoso mais visível o que ele está escrevendo. Caso não tenha esses tipos específicos, faça o teste e, um papel branco e veja o mais escuro que você tem em casa.
  5. A borracha é importante. Deixe-a junto com o lápis na pasta para as atividades ou em um lugar separado, como dito anteriormente. A borracha deve ser testada antes também para evitar usar borrachas que mancham o papel. As manchas no papel podem também prejudicar o desempenho da atividade, não apenas pela mancha atrapalhar a visualização do que vai ser escrito, mas também por prestar atenção na mancha enquanto responde e interromper uma linha de pensamento do idoso.

Na próxima postagem iremos escrever sobre os objetos da casa que podem ser usados para fazer as atividades terapêuticas com o idoso. Usar os objetos da casa pode ser muito significativo, mas também requer alguns cuidados para garantir a segurança, o melhor aproveitamento, e melhor desempenho possível.

(Leia mais: Atividades para idosos: precisamos usar de gentileza e empatia para ter melhores resultados!)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.