Jovens familiares escrevem ensaio sobre a demência

0
2480

A Doença de Alzheimer (DA) afeta não só o cliente, mas toda a família, incluindo os membros mais jovens. Apoiados nisso, o Dubin Alzheimer’s Resource Center oferece há 8 anos uma iniciativa para aproximar crianças e jovens de pessoas com demência.

O Dubin Alzheimer’s Resource Center este ano fez uma parceria com Magnolia Court at HealthPark e juntas estão oferecendo bolsas de estudos no valor de US $ 1.000 para estudantes de escolas secundárias locais que tiveram uma experiência pessoal com alguém com diagnóstico de DA ou um transtorno relacionado.

Para concorrer a bolsa cada candidato deve escrever um ensaio sobre sua experiência positiva com um membro da família ou amigo que é afetado pela doença de Alzheimer ou qualquer outra demência. O ensaio deve incluir a descrição do adolescente das suas atitudes e do seu envolvimento para ajudar uma pessoa com diminuição da memória, tais como as com DA. Os membros do conselho do Dubin Alzheimer’s Resource Center irão analisar os pedidos de bolsa considerando a narrativa, bem como a experiência do aluno voluntário e objetivos futuros.

A bolsa de 2009 foi para Steven Waldorf, que testemunhou o impacto da diminuição da memória sobre a vida de três de seus avós. Em seu ensaio, Steven expressa seu pensamento pessoal sobre a experiência de cuidar de sua família, dizendo: “Quando eu soube das condições dos meus avós, eu fiz o que veio naturalmente para mim. Reuni informações, tentando aprender o máximo que podia sobre sua doença “.

Após muita pesquisa, Steven chegou a dolorosa descoberta de que ele não poderia mudar o que estava acontecendo com seus avós. Mas, ele poderia fazer a diferença na forma de agir. Em suas palavras, “eu ainda posso participar de suas vidas. Eles podem não lembrar, mas eu faço.”

Cada ano, bolsistas bravamente compartilham histórias comoventes sobre seus sentimentos e percepções das relações familiares impactadas pela doença. Os ensaios verdadeiramente têm oferecido um olhar diferenciado de como perda de memória é vista pelos jovens familiares.

Bonita iniciativa, não?

Fonte: News-press.com

Ana Katharina Leite

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.