Independência não é a mesma coisa de Autonomia!!

4
5742

Toda profissão tem seu vernáculo, palavras próprias que expressam seus recursos, conceitos e fundamentos. Palavras que em outro contexto, que não seja aquele profissional, não fazem sentido. No entanto, quando estamos falando do universo da Reabilitação, que tem uma relação tão íntima com a vida prática das pessoas, algumas palavras são comuns e não são incompreensíveis ou parecem indecifráveis.

Autonomia e Independência…

A dupla de palavras “Autonomia” e “Independência” faz parte desse universo de palavras comuns do ponto de vista técnico e popular, massssss em contexto terapêutico, reabilitador, elas não querem dizer exatamente a mesma coisa. Já conversamos sobre isso em nosso Instagram (www.instagram.com/reabme) e agora vamos deixar aqui registrada e ilustrada a diferença entre elas…

A palavra “Independência” tem relação com a habilidade de realizar sem suporte de outras pessoas as ocupações do dia a dia. Vou tomar a liberdade de abrir um parênteses e te desafiar a pensar em quantas ocupações você se envolve diariamente. Pense das ocupações mais simples, as atividades diárias, como banho e alimentação, até as mais complexas, como as atividades instrumentais, que necessitam de interações mais complexas, como preparar refeições, gerenciamento de dinheiro e da casa.

A “Autonomia” tem relação com escolha, com a capacidade de tomar decisões.  Escolher desde a roupa que vai usar depois do banho até aonde será a viagem de férias.

Esses termos se confundem, mas são independentes entre si. Pegar uma colher com independência é levá-la à boca por si e só (mesmo que para isso se precise de uma adaptação, um engrossador de talher, por exemplo). Autonomia é escolher o que quer, escolher o que quer comer, por exemplo.

Nem sempre essas palavras andam juntas e, às vezes, onde se vê independência não se vê autonomia e vice-versa. Independência é sim diferente de autonomia e um profissional de Reabilitação pode ajudar nas duas coisas; ajudar a ser independente e também a ter autonomia.

Vamos deixar aqui algumas imagens de desempenho independente nas ocupações com o uso de Tecnologias Assistivas:

3. Independência na Maquiagem

Fixador Multiuso da Mercur permitindo a independência e favorecendo a autonomia!

2. Independência na alimentação

Permitindo a independência com o Fixador Multiuso Mercur e favorecendo a autonomia!

1. Independência no uso do computador

Permitindo a independência com o Fixador Multiuso Mercur e favorecendo a autonomia!

Lembrando que nessas imagens a independência na ocupação favoreceu também a autonomia, a escolha. E o “lembrete 2” é que utilizamos apenas um recurso de Tecnologia Assistiva para ilustrar as situações de “independência assistida por T.A”, mas que vários outros recursos são possíveis!! E o “lembrete 3” é que nem sempre se precisa de um recurso físico para favorecer a independência, outras adaptações podem ser realizadas. 😉

(As imagens utilizadas nesse post foram retiradas do site da Mercur)

COMPARTILHAR
Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE). Especialista em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design e Ergonomia (UFPE). Consultora em Tecnologia para Reabilitação.

4 COMENTÁRIOS

  1. O termo independente deveria ser banisdo. As pessoas vivem em processos de aprendizagem e para isso elas precisam estar em relaçao sempre. O termo mais adequado é interdependente. Precisamos começar a rever essa filosofia ocidental baseada no dualismo tecnocratico capitalista. Re habilitar seria aprender novas formas de fazer algo…como criar habilidades…aprendizagem…necessita de um outro…objetos…memoria…enfim…autonomia me.parece um termo ligado a automatizaçao das coisas…como nao tenho muito o q pensar aprender pra fazer determinada coisa…e até isso precisamos quebrar…a rotina de autonomia pode.levar ao engessamento em todos os niveis…precisamos sempre procurar estabelecer novas relações com.as coisas modos de fazer…nada é permanente…se paramos.de.aprender morremos

DEIXE UMA RESPOSTA