Incluir brincando: Guia GRATUITO para um brincar inclusivo

0
273
Personagem do vila Sésame, uma menina na cadeira de rodas colorida e um menino de pé, todos brincando com bolhas de sabão.

A Vila Sésamo, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a infância – UNICEF, lançou um projeto, denomidado de “Incluir brincando” que visa contribuir para o direito de brincar de todas as crianças, respeitando suas particularidades e limitações.

O projeto deu origem ao “Guia do brincar inclusivo”, lá você encontra sugestões de jogos, brinquedos e brincadeiras que permitem a participação de toda e qualquer criança. O guia ainda traz exemplos de como adaptar as brincadeiras para que atenda a demanda de todos os que desejam brincar.

Confira abaixo uma das sugestões de adaptação de jogo que pode ser encontrado no Guia:

Jogo da memória:

“Este jogo pode ser adaptado de maneira simples. Ao fazer as cartelas você pode demarcar o contorno das imagens com tinta plástica (depois que seca, ela fica em alto relevo). É possível também preencher as imagens com texturas e objetos (botões, purpurina, lixa, algodão, lã, entre outros). Além dos elementos táteis, a palavra pode ser escrita em tinta e também em braille. Como as cartas, ao ficarem viradas, podem ficar instáveis, pode-se jogar sobre uma toalha. No caso de crianças com dificuldade de mobilidade, é possível que o educador ou um colega vire a carta.
Funciona assim: a pessoa vai apontando as cartas desde o início e, quando criança escolhe, ela pisca ou fala. Daí, o ajudante vira a carta. Para revelar a segunda peça, o ajudante recomeça os apontamentos até a sinalização da nova carta, até se formarem os pares.”

Você também pode assistir um vídeo que explica um pouco do que é a proposta do guia, utilizando os próprios personagens da Vila Sésamo:

Quer saber mais ideias inclusivas legais para aproveitar com a turminha nas férias? nosso site também tem algumas sugestões legais, confira:

Brincadeiras proprioceptivas agrupadas em 10 itens

Quando o assunto é desenvolvimento infantil: menos brinquedo é mais!

Dicas de brincadeiras para estimulação sensorial auditiva

 

DEIXE UMA RESPOSTA