Exercício com (ou sem) máquina de datilografar.

1
2714

Usar o que é do cliente, o que ele gosta e o que está no contexto dele pode e deve ser uma proposta, acho que com isso todo mundo concorda…

Pois bem, antes dos nossos queridos e insubstituíveis computadores existiam as, estilosas e barulhentas, máquinas de datilografar.

A proposta de exercício de hoje pode ser feita também com lápis e papel, mas aproveitamos a máquina de um dos nosso simpáticos e talentosos clientes para reviver uma atividade que fez parte por muito tempo da vida dele, datilografar (antes se fazia curso para aprender, sabia?? Ah, e eu – apesar dos meus meros 29 aninhos- aprendi um pouco com meu pai, mas confesso que nada mais sei).

A atividade consistiu em:

– Fazer uma lista de verbos do cotidiano (aproveitei para incentivá-lo a pensar no dia-a-dia da casa dele);

– Em seguida, fizemos uma coluna a parte com objetos que fazem parte da atividade que o verbo se referia.

Por exemplo: Em uma coluna tínhamos o verbo ATENDER, na coluna ao lado ele colocou TELEFONE. Entenderam??

   


Essa atividade, da forma como eu a conduzi, pode levar a muitas “conversas terapêuticas”, discutimos, onde as atividades eram feitas, quem as fazia, qual o grau de participação do cliente nelas… enfim, pude ainda saber, sem uma avaliação estruturada, qual era a percepção do cliente sobre sua capacidade funcional.

Quem se arrisca a colocar nos comentários abaixo verbos e objetos relacionados, como a atividade sugere??? Sabiam que já ouvi muito relato sobre os valiosos comentários das atividades? Pois é, muita gente lê e aplica o que vocês escrevem também!

Até a próxima, pessoal! 😉 Ah, quem tiver atividade e quiser postar aqui no site, basta enviar para contato@reab.me.

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.