A interrupção da rotina durante os feriados pode ser uma experiência realmente estressante para a pessoa com Autismo e sua família. Pensando nisso, o National Autistic Society compartilhou algumas dicas de familiares para ajudar a fazer essa temporada funcionar sem problemas.

  • Decorações de Natal

Nossa árvore não sobe até o 14, já que é o aniversário do meu filho e isso o confunde. Temos uma pequena quantidade de decorações ruidosas de brinquedo, luzes (que ele ama) e ele tem que colocar o anjo na árvore.

Eu mantenho as decorações no mínimo, apenas uma árvore; e eu costumo comprar rolos de papel marrom para embrulhar presentes para que eu possa garantir a textura do papel, decorando da minha forma ou fazendo um rótulo elegante

  •  Presentes

Eu tenho que dizer ao meu filho quais presentes eu o comprei, enquanto eu os compro. Dessa forma, ele sabe o que ele está por vir. Ele odeia surpresas, mas ainda está animado para no Natal receber presentes. Definitivamente, funciona melhor!

Eu falo ao meu filho que o Papai Noel conversou comigo, e conto quais são os presentes que ele está recebendo, afinal Papai Noel sabe que ele não gosta de surpresas.

A embalagem de presente tem ‘pista por cores’ funciona bem para nós. Dessa forma, o nosso filho tem uma melhor compreensão do que ele deve e não deve abrir, em vez de mergulhar na árvore e rasgar todo presente que ele vê pela frente

Como uma pessoa autista, acho que é realmente útil ir às compras de Natal em outubro ou novembro. As lojas ficam realmente ocupadas em Dezembro e quando você não consegue encontrar o que está procurando, pode ser realmente estressante. Às vezes, é mais fácil comprar on-line.

Temos uma rotina de vigília de Natal, e ninguém abre presentes até todos tomarmos café da manhã. Levamos-o, por sua vez, para abrir os presentes, de modo que a emoção seja mínima – e sempre que tiver sido o suficiente, ele pode se retirar e voltar quando estiver pronto.

Não sobrecarregue com todos os presentes de uma só vez e tente ter um momento a parte onde todos, em especial aqueles que presentearam, não estejam presentes. O presente pode ser aberto e recebido com desinteresse, o que nem todos compreendem.

  • Ceia 

É tão simples permitir que meu filho faça um lanche no jantar em vez de uma ceia completa de Natal. Ele acha o dia tão cansativo que se sentar para um grande jantar a noite é demais.

  • Ambiente (físico e social) seguro

Certifico-me de conhecer os planos do lugar onde vamos com antecedência, incluindo escolhas alimentares e quem participará. Todas essas pequenas coisas fazem a diferença.”

Se a casa para onde se vai tem um ambiente muito grande, tenha uma “zona segura”, um espaço delimitado na casa para ficar. Além disso, diga não aos planos de Natal que você acha que causará angústia.

  • Atividade para acolher, acalmar

Um tempo de filme agendado, o filme favorito, chocolate quente e um cobertor para reduzir a ansiedade pode ajudar a manter tudo seguro e calmo.

  • Em casa e com programação que mais gosta

Nós ficamos em casa, a família nos visita, e temos uma sala onde ele pode se retirar e assistir ‘CBeebies’, que ele gosta. Eu acho que a parte mais divertida de Natal para ele são os jingles e histórias de Natal dos ‘CBeebies’. E porque não?”

  • Apenas nós 

Na noite de Natal ficamos apenas nós três, relaxamos e fazemos o que gostamos. Ele não quer ter um calendário ou ser informado que é a Noite de Natal, então ele não fica estressado

Nosso filho de 26 anos (que não fala) luta com o Natal desde pequeno. O que funciona melhor para ele é seguir sua rotina diária habitual e as atividades com as quais ele se sente confortável. Sem presentes, sem grandes refeições. Na maioria dos anos, nós temos  uma equipe para apoiá-lo por um período, no dia de Natal, para que nós possamos passar um tempo nossas famílias.

  • Se recuperar é preciso

“Para mim, ter uma comemoração na grande família pode ser difícil. Eu tenho um “dia de folga” entre cada “dia de confraternização da família” onde podemos relaxar e nos recuperar.”

Sempre é válido lembrar que cada experiência é única e conhecer a pessoa com Autismo é a melhor forma de conduzir essa época do ano com leveza e tranquilidade. 

Por fim, separamos uma “última dica” que os pais relataram:

Na época de Natal sempre estou muito grato por ter filhos com autismo. Eu acredito que eles são o melhor lembrete do verdadeiro espírito do Natal. Como nação, nos tornamos tão apaixonados pelo comercialismo do Natal. Pelas características dos meus filhos, nosso Natal é despojado e simples, mas ainda possui os valores mais importantes dos feriados.

Imagem: Freepik

 

VIAEnable Magazine
FONTENational Autistic Society
COMPARTILHAR
Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE). Especialista em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design e Ergonomia (UFPE). Consultora em Tecnologia para Reabilitação.

DEIXE UMA RESPOSTA

treze + 4 =