Ele consegue!!! Jovem com Paralisia Cerebral dirige caminhão profissional

0
28

Aplausos para ele, muitos aplausos para quem esteve com ele até conseguir! Reabilitação precisa ser o encontro de técnicas dos profissionais com o desejo, interesse e até paixões do paciente. Somos, como terapeutas, mediadores de sonhos! E, a maior questão não é a Paralisia Cerebral, ou qualquer outro diagnóstico, o ponto decisivo é identificar desejos e encontrar profissionais que usem de toda sua técnica e empatia para transformar sonhos em realidade.

Esse é Max Quaglio, hoje tem 22 anos e uma carteira de habilitação que muitos de nós não tem, um emprego cuja grandeza não está no tamanho do veículo que ele domina a direção, mas em especial por ser algo que ele realmente gosta desde sempre.

A história de sucesso de Max começou com uma atitude positiva dele mesmo sobre a vida e o corpo que ele tem, com suas capacidades e perfil funcional (aquilo que ele faz). Não falo aqui de conformismo, é algo que vai além. Obviamente, isso unido a uma rede de apoio e pessoas que cruzaram o caminho dele mostrando possibilidades, como os terapeutas de reabilitação que trabalharam habilidades, investiram em estratégias de adaptação e treino para a vida e o corpo que ele tem.

Max desde pequeno adorava carros, caminhões, barcos e qualquer coisa que se mexia. Ele adorava!! Esse foi o começo; a “reabilitação” que vem de dentro.

E isso não quer dizer que foi fácil, que não existiram pessoas com opiniões contrárias ou desestimulantes. Max precisou querer muito, “trabalhar muito” para realizar.

Assim como muitos, como a maioria de nós, na realidade. Então, pessoas que querem e que fazem a felicidade acontecer, trabalhem em nome de realizar desejos, cultivem uma atitude positiva.

E, obrigada a todos que assim já são, mesmo com as dificuldades de todas as ordens que sabemos existir!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.