Documentário da BBC sobre Alzheimer. Assista online!

1
2859

“Alzheimer: a vida em Post-it” é a tradução livre para o documentário (On Life: My life in a Post-it Note) produzido pela BBC que conta em 55 minutos como é a vida de uma pessoa com Alzheimer, mais exatamente a vida Christine que tem a doença em estágio inicial.

O documentário mostra Christine durante um período de seis meses, enquanto ela incansavelmente tenta manter seu funcionamento normal nas atividades do dia a dia. Ela faz isso mantendo agendas extensas, postando mensagens em seus quadros de avisos e escrevendo interminável post-its para si mesma. Várias estratégias que tentam compensar a perda de memória recente.

Captura de Tela 2014-05-10 às 18.41.10

Mas o documentário não mostra somente Christine, mas sua filha, Fiona, que desde o diagnóstico se reaproximou da mãe, e é fundamental para os cuidados médicos e necessidades básicas de Christine.

À medida que a doença piora, torna-se cada vez mais difícil para as duas. Fiona descreve a doença como um “processo de luto muito lento ” enquanto o Alzheimer progride e ela sente que está perdendo lentamente um pouco mais de sua mãe para a doença. O que também se torna mais difícil para Christine, que se torna cada vez mais frustrada ao dizer que esqueceu de alguma coisa ou fez algo errado.

Captura de Tela 2014-05-10 às 19.19.16

Como um recurso de ensino, a seção 00:39:01 até o fim seria particularmente útil quando se discute tanto os dilemas éticos que envolvem os pacientes e questões relacionadas com a eutanásia na doença de Alzheimer.

Christine fala de sua angústia de perder a capacidade de “distinguir entre o certo e o errado ” e que ela está tão desesperada para “manter a noção da realidade ” , que quando ela percebe que não a tem mais ela questiona “por que continuar ?”. Nesta fase, seus pensamentos se voltam para a eutanásia porque ela tem um medo enorme de que sua única alternativa seja morar em uma instituição.

“Eutanásia voluntária é o melhor caminho para alguém como eu, quando eu ficar realmente decrépita, eu quero ser capaz de escolher meu próprio destino, a minha saída”.  Christine também acredita que a eutanásia seria a melhor decisão para todos os outros, especialmente para sua filha Fiona.  No entanto, ao conversar com a filha,  ela diz: “Toda vez que eu acho que nós vamos colocar um fim a isso, eu quero desesperadamente ver o amanhã.”

Um documentário não só sobre os sintomas da doença, mas sobre questões éticas que envolvem o Alzheimer. Assista abaixo:

Ah, só mais uma coisa se você está procurando exercícios para estimulação cognitiva pra familiares ou clientes com Alzheimer, tem a dica dos nossos cadernos de exercícios!!! Os cadernos Reab.me exploram temáticas do cotidiano e foram pensados no cliente final, o cliente com déficit. Usamos linguagem fácil e acessível para auto-aplicação ou para ser feito com ajuda com cuidador. Enviamos para todooooo Brasil e Portugal. Gostou da ideia? Clica aqui e vai conhecer

COMPARTILHAR
Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE). Especialista em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design e Ergonomia (UFPE). Consultora em Tecnologia para Reabilitação.

1 COMENTÁRIO

  1. Muito bom o documentário! Leva-nos a várias reflexões, do cuidado com o (a) paciente com Alzheimer e seu familiar, que no dia a dia vê-se as vezes limitado, no sentido do que fazer, que caminho seguir. A nos profissionais, é preciso sermos sensíveis e criativos, para com atenção e a técnica, cuidar do (da) idoso(a) e da família.

DEIXE UMA RESPOSTA

treze − onze =