Sobre as causas no Brasil, eu quero ler sua resposta, mas sobre a Inglaterra e no País de Gales essa preocupação rendeu uma pesquisa.

Uma investigação pública de três meses feitas nas terras da rainha sobre o fornecimento de oportunidades de brincar para crianças com deficiência de 0 a 5 anos com múltiplas necessidades. Essa investigação foi uma resposta à preocupação das famílias que notavam que tinham menos oportunidades de acessar serviços e ambientes de brincadeiras do que famílias com crianças não deficientes.

De forma resumida, os resultados apontaram que:
– Os pais de crianças com necessidades múltiplas precisam de suporte para encontrar maneiras de brincar com seus filhos (e não encontram!).
– A atitude negativa de outros pais em relação às suas crianças com deficiência também é uma realidade (e afasta as famílias de crianças com deficiência).
– Os pais não encontram informações suficientes sobre oportunidades acessíveis de brincar em sua área e precisam buscar locais distantes.
– Existem custos financeiros adicionais para essas oportunidades (o que exclui algumas famílias).
– A falta de suporte especializado que pode ser acessado localmente nos locais de brincadeira (isso seja para orientar os pais ou de brinquedos acessíveis).

E aqui, será que são as mesmas as causas que tiram das famílias de crianças com deficiência a oportunidade de brincar? O que você acha, seja como profissional ou familiar?

Gostou do assunto? Que tal visitar a TV Reab no Youtube? Lá você encontra diversos outros assuntos, dicas e + 

FONTEReport finds disabled children are missing out on play.
Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.