Distúrbios sensórios-motores da fala na doença de Parkinson

0
1033

A Revista Dementia & neuropsychologia publicou estudo que relacionada as disfunções na fala da Doença de Parkinson não apenas como um déficit de execução motora, mas também de distúrbios sensórios motores.

Na doença de Parkinson (DP) a disfunção dos circuitos dos núcleos da base é um fator determinante na fisiopatologia dos sinais clássicos da DP e a disartria hipocinética é uma das manifestações da doença.

“A disartria hipocinética é caracterizada por lentidão e limitação dos movimentos, voz monótona com monoaltura e monointensidade, articulação imprecisa das consoantes, diminuição dos atos espontâneos, rigidez” (ORTIZ, K.Z).

No que se refere aos distúrbios da fala associados à DP, os modelos recentes de processamento de fala complicam a visão antiga da disartria como um déficit apenas de execução motora.

Baseado nos achados de que as disfunções nos gânglios basais podem causar alterações de fala e que os distúrbios não estão apenas relacionados aos déficits de execução motora, mas também de programação motora, o objetivo deste estudo foi investigar a presença de distúrbios sensórios-motores da programação motora além dos de execução motora já descritos na fala de pacientes com DP.

O estudo é transversal e se baseou numa amostra composta por 60 adultos pareados por sexo, idade e escolaridade: 30 adultos diagnosticados com DP idiopática e 30 adultos sadios (grupo controle).

Dados obtidos em um estudo prévio que analisou alterações de fluência em indivíduos com DP foram reanalisados acrescentando-se todos os tipos de manifestações/erros na fala, a fim de verificar falhas de programação e/ou execução motora. Os pacientes também realizaram avaliação da apraxia orofacial.

A Apraxia Orofacial caracteriza-se pela dificuldade na realização de gestos voluntários com a musculatura buco-orofacial, como estalar a língua no assoalho da boca e expor os dentes”(Livro Neuropsicologia Geriátrica, 2014)

Todos os pacientes tinham disartria hipocinética. O grupo com DP obteve pior desempenho em todas as tarefas de fala.

As características clínicas das manifestações/erros de fala encontrados em pacientes com DP são sugestivas de déficits de execução e de programação motora.

Para acessar o artigo completo: Sensorimotor speech disorders in Parkinson’s disease: Programming and execution deficits / Distúrbios sensórios-motores da fala na doença de Parkinson | Dement. neuropsychol; 10(3): 210-216, July-Sept. 2016.

COMPARTILHAR
Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE). Especialista em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design e Ergonomia (UFPE). Consultora em Tecnologia para Reabilitação.

DEIXE UMA RESPOSTA