Diferentes texturas é um recurso saudável para o doente com Alzheimer

2
6525

Tudo que está a nossa volta tem um motivo. A função do objeto, suas características ou até o que ele remete, uma lembrança, por exemplo. Assim, a própria casa, a própria vida é um excelente recurso para os doentes de Alzheimer serem estimulados.

Quanto ao tato, tudo ao redor pode ser um recurso porque cada objeto tem uma textura, temperatura, forma… Vale lembrar que sentido do tato, é responsável pela diferenciação e reconhecimento das características e assegura que estejamos protegidos de estímulos danosos, causando dor. Poderíamos aqui escrever um post somente sobre o tato, mas o que você vai ler agora te ajudará a usar o tato como recurso para entrada de diferentes informações sensoriais que serão levadas ao cérebro de quem for estimulado, ajudando no processo necessário de estimulação sensorial. Tente visualizar que para o cérebro pouco funcional de um cliente com Alzheimer, esse tipo de entrada é significativa, por mais simples que pareça para familiares e cuidadores.

Você poderá proporcionar o estímulo de forma ativa ou passiva, ou seja, essa interação com as características dos objetos e também do corpo pode ser feita através da ação do cliente (ativa) ou de quem estiver estimulando (passiva).

A estimulação tátil ativa é uma lista quase infinita, lembra do começo do post? Qualquer “coisa”, qualquer objeto em pode ser tocado e tem suas características próprias, dentro dos limites de segurança, claro. Ninguém deve oferecer um objeto cortante ou com temperaturas inadequadas ao toque.  Se pensarmos em um cliente responsivo, algumas atividades que envolvem tato podem ser usadas ou adaptadas às necessidades dos clientes. Veja o exemplo de algumas:

– Saco com objetos do cotidiano

– Memória Tátil

Se o cliente não é capaz de se engajar em uma atividade, como as anteriores, vamos pensar em estimulação mais simples e que ele possa participar. Oferecer diferentes objetos para que ele possa pegar, sentir e, quem sabe até, falar sobre ele (seja falar sobre as características do objeto ou onde ele fica ou qualquer lembrança sobre o objeto).

Importante lembrar que existem os objetos que enfeitam e fazem parte da casa, que são riquíssimos como objetos terapêuticos. Ou podemos incrementar a sessão/estimulação com características que não são somente as texturas, até porque esta não é a única propriedade que fornece a estimulação do tato. A diferença de temperatura também está usando o sentido do tato, se está seco ou molhado também são características que podem ser aproveitadas para estimulações táteis.

Separe o que está frio do que está em temperatura normal

Separe o seco do molhado

Você pode começar uma coleção de objetos que proporcionam estimulação tátil. Que objetos pode incluir em sua coleção?

– Lixas (lembre que elas possuem granulações diferentes)

– Algodão

– Pequenas amostras de carpetes ou de diferentes tecidos

– Coisas que estão ao ar livre (cuidado com a higiene desses objetos!)

– Caroços de alimentos com  diferentes texturas

– Cerâmica e pedra (se certificar que não existem arestas cortantes ou nenhum perigo na hora de manusear. A cerâmica e o metal são frios e isso pode te ajudar como outra característica)

– bolas com diferentes texturas

 Se fornecido de maneira correta, estes produtos e os casa podem proporcionar ao paciente uma exploração estimulante, que mantenha o interesse, a atenção.

estimulação passiva, onde o cliente tem papel totalmente passivo, não havendo necessidade da participação ativa dele, pode ser algo bem simples de ser usado e é especialmente válida caso o cliente esteja acamado ou pouco responsivo às solicitações. Uma massagem é uma forma passiva de estimulação; se realizada por um profissional treinado, que tenha cuidado com condições de dor ou incômodo do cliente, pode atingir o ápice do que é possível com este tipo de procedimento: relaxamento. Mas se não é caso de usar um profissional treinado, qualquer um pode tentar com cuidado. A massagem não tem que ser em todo o corpo, pode ser estimulante a massagem na mão ou no pé, uma massagem nas costas, pescoço e parte superior do corpo ajuda a relaxar à medida que fornece estimulação útil ao cérebro daquele cliente.

Durante uma massajem profissional, deve-se observar que o terapeuta provavelmente usou algum tipo de óleo de massagem. O óleo ou o hidratante fornece lubrificação necessária para o tratamento, mas também acrescenta uma outra dimensão para a massagem : aroma. Assim, outros sentidos podem também ser estimulados à medida que a estimulação tátil ocorre.

Caso haja irritação ou sensibilidade na pele do cliente, procure saber com o médico qual óleo poderia ser usado. Claro que independente de óleo, você já pode usar o hidratante que já faz parte dos produtos usados pelo cliente.

Quem tiver mais sugestões ou relatos, por favor, compartilhar comentando! =)

Uma curiosidade: já vimos um idoso com Parkinson avançado que ficava constantemente com ambas mãos fechadas, impedindo a higiene na hora do banho e de cortar as unhas. Além de uma resistência ao toque das cuidadoras nessa região. Oferecemos orientações de estimulação tátil diária e, em poucas semanas, o idoso não apenas abriu as mãos, mas também permitiu a higiene. Viva!!!

____________________________________________________

Se você se interessa por recursos de estimulação cognitiva, temos cadernos de exercícios pensados para adultos com disfunção cognitiva. Todos os exercícios abordam temas do cotidiano, da rotina, dos interesses e da história do paciente. Os cadernos foram desenvolvidos pelas autoras do site Reab.me. Venda e mais informações em: www.reab.me/loja. Enviamos para todo Brasil e Portugal! 

_____________________________________________________

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

2 COMENTÁRIOS

  1. Só complementando, as massagens com óleo ou hidratantes podem ser utilizadas na temperatura natural deles e também esquentados nas mãos do terapeuta por fricçã0, elevando-se desse modo um pouco a temperatura e favorecendo-se assim o estímulo com diferenciação térmica também. Também são válidos uso de buchas de banho do próprio paciente, algodão, tecidos com texturas diferentes para favorecer diversificação dos estímulos sensoriais/táteis. Sempre com cuidado na intensidade do estímulo para não lesionar a pele já mais sensível pela idade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.