Dicas para uma viagem bem sucedida com o seu filho com deficiência

1
2908

 

Viajar é algo incrível. Renova as energias!! Mas que para seja uma experiência de fato agradável, exige certos cuidados e alguma organização. Estes já são pré-requisitos para qualquer viagem, inclusive uma viagem com filhos com e sem deficiência. Se você está pensando em viajar com seu filho com deficiência, preste atenção nestas dicas que podem bem úteis:

1. Tenha um bom mapa ou aplicativo em mãos

Planejar com antecedência onde vai, por onde e saber onde tudo está localizado pode tornar sua vida mais fácil durante sua viagem. Com um mapa ou usando um aplicativo tenha marcado locais onde vocês farão pausas ou poderão parar, em caso de necessidade. Obviamente, esta dica é especialmente importante para quem vai viajar de carro. Sabemos que em alguns casos essas pausas são necessárias para alimentação, higiene e descanso.

Organize-se para os locais de parada, seja na estrada ou já no local de destino. Inclua parques e outros locais públicos onde vocês possam descansar e se reorganizar.  Ah, sempre procure saber onde estão os banheiros mais próximos e lanchonetes que serão importantes para os suprimentos adicionais. =)

2. Lembre-se de trazer um ‘amigo’

A criação de um ambiente familiar para o seu filho pode ajudar a reduzir seus níveis de ansiedade durante a viagem. Leve objetos significativos e familiares, as almofadas preferidas, o cobertor ou o bichinho de pelúcia para ajudar seu filho a se sentir confortável. Uma dica é escrever o seu número de telefone ou e-mail com um marcador permanente sobre os itens, para o caso de perder ou esquecer os objetos. #DeusTeLivremassss….

3. Peça ajuda

Lembre-se que você também está de férias, então não tente fazer tudo sozinho. Se houver espaço e disponibilidade, tenha companhias para te ajudar, avós, babás ou amigos são super bem-vindos!! 😉

4. Tenha o essencial disponível

Você pode poupar um tempo precioso e estresse se conseguir organizar certas coisas antecipadamente. Lembre-se de embalar os medicamentos que seu filho toma diariamente, uma muda extra de roupas e um kit de primeiros socorros em um local separado e de fácil acesso para que você não perca tempo vasculhando a sua bagagem para encontrá-los quando necessário.

5. Não esqueça dos lanches

Fome é sinônimo de criança estressada, por isso verifique se você tem lanches disponíveis. Isto é especialmente válido quando a criança tem restrições alimentares e não pode comer certas coisas, como glúten por exemplo. Fique atento para a conservação da comida, pode ser necessário uma bolsa térmica. Ah, não esqueça de arrumar alguns pequenos sacos Ziploc e alguns recipientes de plástico para usar para as sobras de comida quando você não tiver onde parar e precisar comer ao longo do caminho.

6. Entretenimento é uma obrigação!

Manter a criança entretida é crucial durante a viagem para a paz de espírito dos pais e acompanhantes. Dependendo da idade e preferências do seu filho, a estratégia vai mudar, mas algumas ideias são livros de colorir ou DVDs.  Não esqueça dos carregadores ou adaptadores que manterão os dispositivos funcionando!

Resista à tentação de embalar jogos de tabuleiro, Legos e quebra-cabeças que têm pequenos pedaços e podem facilmente se perder nas fendas do carro ou do avião.

7. Tenha um plano B

É sempre uma boa idéia ter opções de entretenimento não só para a viagem de carro e avião, mas para os outros momentos. Além das sugestões acima, tenha com você ideias de brincadeiras e músicas.

8. Carregue um kit “guerreiro de estrada”

Este kit é composto de:

1. Lenços umedecidos para limpar as mãos e todos os “derramamentos” possíveis.

2. Protetores de assentos sanitários.

3. Um rolo de papel higiênico para banheiros públicos que eventualmente estejam sem papel.

4. Um super smartphone com lanterna (acho que ninguém mais usa lanterna! kk)

Esquecemos de algo?? Se você tem experiência no assunto, ajude nosso post a ficar ainda mais completo e compartilhe sua experiência comentando. Se não, boa viagem!!!

Fonte: Friendshipcircle.org

 

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

1 COMENTÁRIO

  1. adorei , ressaltando que se for especial, que faz uso de medicamentos , não esqueças os , pois de um estado para outro as receitas locais não valem em outro estado , nesse caso previna , com antecedência

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.