E você nota outras coisas? A participação de crianças com TEA nas atividades escolares representa um desafio significante para todos os envolvidos, incluindo os professores.

E, o primeiro ponto para buscar soluções para melhor desempenho das crianças nas suas atividades escolares é identificar quais os desafios e seus gatilhos. E, isso foi tema de artigo publicado na Revista Canadense de Terapia Ocupacional que apontou as seguintes questões:
– As crianças apresentam dificuldades em relação à comunicação e interação, ao mesmo tempo que mostra padrões comportamentais e interesses restritos.
– Essas restrições pessoais limitam significativamente a capacidade de participar de atividades diárias, incluindo aquelas que ocorrem dentro da escola.
– Na escola, muitas vezes as crianças experimentam ansiedade desencadeada por dificuldades quando tentando entender instruções ou gerenciar as mudanças que ocorrem na rotina escolar.
– As crianças com TEA também tendem a brincar sozinhas e resistem ao trabalho em grupos.
– Alguns professores também experimentam dificuldades ao incentivar os alunos em sala de aula à participação nos variados temas do currículo, já que crianças com TEA geralmente exibem interesses específicos e uma tendência à “raiva” quando solicitado a colocar esses interesses à parte.

Como resultado dos desafios, os professores que trabalham com essas crianças tendem a experimentar níveis mais altos de estresse do que seus colegas. De fato, suas próprias percepções sobre estresse e o apoio social disponível têm sido associados a burnouts ocupacionais.

O conhecimento dos professores sobre TEA, juntamente com uma diminuição do senso de competência em relação às estratégias apropriadas, tem um impacto significativo no próprio bem-estar do professor e no o sucesso educacional dos alunos com TEA.

E você identifica questões que vão além das citadas? Deixa aqui nos comentários!

Ah! Aproveita e se inscreve em nosso Canal do Youtube, a TV Reab e fique por dentro das nossas dicas!

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.