Cuidados paliativos: algumas considerações

0
2363

Quero dividir com vcs algumas idéias contidas num livro que li esta semana e que recomendo a leitura………..

CUIDADOS PALIATIVOS

Segundo a OMS (2002), cuidados paliativos é uma abordagem que aprimora a qualidade de vida dos pacientes e famílias que enfrentam problemas associados com doenças ameaçadoras de vida, através da prevenção e alívio do sofrimento, por meios de identificação precoce, avaliação correta e tratamento da dor e outros problemas de ordem física, psicossocial e espiritual.

Para a Associação Espanhola de Cuidados Paliativos (SECPAL), uma série de características são importantes não somente para definir o que seja enfermidade terminal, mas também para estabelecer adequadamente a terapêutica. Os elementos fundamentais são os seguintes:

  • Presença de uma enfermidade avançada, progressiva e incurável;
  • Falta de possibilidades razoáveis de respostas ao tratamento específico;
  • Presença de inúmeros problemas ou sintomas intensos, múltiplos, multifatoriais e cambiantes;
  • Grande impacto emocional no paciente, família e equipe de cuidados, estreitamente relacionado com a presença explícita ou não, da morte;
  • Prognóstico inferior a seis meses.

ALGUNS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DOS CUIDADOS PALIATIVOS (OMS, 2002)

Os cuidados paliativos:

  • Valorizam atingir e manter um nível ótimo de dor e administração dos sintomas;
  • Afirmam a vida e encaram o morrer como um processo normal;
  • Não apressam nem adiam a morte;
  • Integram aspectos psicológicos e espirituais dos cuidados ao paciente;
  • Oferecem um sistema de apoio para ajudar os pacientes a viver tão ativamente quanto possível, até o momento de sua morte;
  • Ajudam a família a lidar com a doença do paciente e no luto;
  • Exigem uma abordagem em equipe;
  • Buscam aprimorar a qualidade de vida;
  • São aplicáveis no estágio inicial da doença, concomitantemente com as modificações da doença e terapias que prolongam a vida.

A OMS afirma que existe considerável evidência de que as pessoas idosas sofrem desnecessariamente, por causa de uma falta de avaliação generalizada e tratamento de seus problemas e falta de acesso a programas de cuidados paliativos (PESSINI e BERTACHINI, 2006, p. 39).
Numa perspectiva integradora, os cuidados paliativos e os valores fundamentais da Geriatria coincidem: o paciente está no centro dos cuidados, a perspectiva é de uma abordagem interdisciplinar, holística e compreensiva, além de paciente e família serem vistos como uma única unidade de cuidados. Uma prioridade é garantir na medida do possível a independência funcional e a qualidade de vida, a avaliação regular e formal que assegure a identificação e o tratamento das intercorrências no momento certo (PESSINI e BERTACHINI, 2006, p. 45).

“Essas são algumas idéias contidas no livro, que traz, com objetividade, questões importantes ligadas ao cuidar em situações limite da vida, onde se faz necessário valorizar para além dos aspectos tecnocientíficos, as dimensões humanas e ético-espirituais, com base na solidariedade humana e no respeito à vida”.

O QUE ENTENDER POR CUIDADOS PALIATIVOS?
Leo Pessini e Luciana Bertachini
São Paulo – SP: Paulus, 2006, 69 p.

Abraços,

Teresa Christina Bezerra de Sena
Terapeuta Ocupacional
CREFITO 9472/TO

(P.S: Obrigada pela valiosa contribuição, Teresa!! É muito bom ver que as pessoas veem o reabilitacaocognitiva.org um espaço para dividir tudo, conhecimentos e práticas. Ana K.)

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.