Você sabia que existem fatores de risco para o Acidente Vascular Encefálico (conhecido por AVC) que podem ser modificados? E que os riscos podem ser minimizados por meio de estratégias de prevenção à saúde? E, que você pode fazer parte da educação nas casas, consultórios em que você frequenta?

De acordo com as Estimativas Globais de Saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2012, o AVC foi a segunda principal causa de morte e a terceira maior causa de incapacidade no mundo.

O estudo publicado na ENeurologicalSci sugere que sejam desenvolvidas triagens para avaliação do risco de AVC na comunidade, o que oferece uma excelente oportunidade para identificar, alertar e educar pessoas em situação de alto risco para prevenção. O estudo evidencia que triagens junto com ações educativas e preventivas são abordagens que possuem um potencial de alta resolutividade para o problema.

Pensando nisso, vamos te convidar a pensar:

Será que nós que estamos em outros níveis de atenção e cuidado, não podemos fazer esse trabalho de educação???

Nós que lidamos com tantas famílias em contextos de fatores de risco???

Confira a lista dos fatores que podem ser potencializadores para o AVC:

  • Tabagismo
  • Hipertensão arterial
  • Dieta, em especial o consumo de sódio
  • Estilo de vida (Sedentarismo)
  • Polifarmácia
  • Sobrepeso e obesidade
  • Estresse psicossocial
  • Depressão

Estratégias de “veiculação da informação preventiva” presencial ou digital pode influenciar diretamemente na qualidade de vida das pessoas, principalmente quando falamos de prevenção de riscos e agravos em saúde.

Se você identifica pessoas que estão perto de você e que possuem esses fatores de risco, que tal mostrar esse post, ter uma conversa ou quem sabe fazer uma ação mais estruturada no sentido de educar para prevenir?

Imagem Freepik

DEIXE UMA RESPOSTA

2 × 1 =