Como usar a música para estimular o idoso com Alzheimer: conheça 6 possibilidades!

0
1824

Ouvir música pode ser um ótimo recurso já que evoca lembranças e sentimentos de forma  leve e natural. A ideia aqui é uma lista prática de como utilizar a música tanto nas terapias quanto em ambientes domésticos pela família ou cuidador:

  • Fazer Playlist:

(Playlist é uma lista de músicas que você vai construir junto com o idoso ou cuidador/Familiar e oferecer de diferentes formas)

Pode ser uma lista única ou fazer mais de uma, a depender a época do ano ou o objetivo do uso, vamos a um exemplo: Selecionar uma lista que tenha diversas músicas temporais (marchinhas de Carnaval, músicas de Natal e de São João) e à medida que vai se apresentando as músicas perguntar “Sr. João, sobre o que é essa música?”, “Em que época do ano costumamos ouvi-la”, “O Sr. gosta do carnaval? Me conte sobre como eram seus carnavais” . Trabalhando principalmente a memória episódica (memória de eventos autobriográficos) estimulamos o idoso a reviver suas lembranças, resgatando o passado e treinando aspectos cognitivos.

Também pode-se perguntar ao idoso (ou ao familiar/companheiro) quais eram as músicas que ele mais costumava ouvir e perguntar quais foram as que participaram de momentos importantes da vida dele.

  • Associar imagens ou objetos à músicas: 

Associar a informação visual à música pode ser uma atividade muito interessante (busque saber antes quais músicas marcaram a época em que ele viveu e se ele costumava ouvir o estilo de música proposto), vamos a um exemplo: Expor uma imagem de alguém um um biquíni de bolinhas amarelas (remetendo a música “biquíni de bolinha amarelinha“) ou até, se for o caso mostrar uma roupa de banho e diversas bolinhas amarelas para associar o que elas tem em comum e sugerir uma música.

Você também pode graduar, dando menos ou mais dicas.

  • Completar trechos musicais:

Utilizar músicas conhecidas (pode ser da playlist feita com auxílio do cuidador) para um melhor desempenho na atividade.  A ideia é apresentar uma música e parar em uma parte determinada (geralmente escolhe-se o refrão) e pedir para que o idoso cante o trecho seguinte.

Oferecer partes de músicas escritas faltando algumas palavras ou frases para que sejam completadas também pode ser uma boa alternativa, lembrando de verificar escolaridade e nível de compreensão escrita do idoso.

  • Ritmos: 

Sugerir um ritmo/melodia e solicitar que a música seja lembrada. Essa tarefa pode ser considerada uma tarefa difícil, porém não impossível.

  • “Quem é o cantor?”:

Quem nunca ouviu aquele clássico e imediatamente lhe veio a mente a imagem do cantor ou até de sua forma de interagir em suas apresentações públicas? Pois bem, a proposta deste tópico é colocar a música e fazer a seguinte pergunta “quem canta essa música?” e/ou perguntar por características físicas ou até outras composições.

  • Músicas para relaxar: 

Música é sempre bom, ouvir música então é maravilhoso. Sugira nos momentos de ócio, que o idoso escute uma playlist de seu agrado (talvez até uma criada por ele mesmo, como já foi sugerido). Espontaneamente ele irá interagir com a música, balançando a cabeça, cantando ou quem sabe dançando.

Lembre-se, é sempre importante encorajar o idoso no decorrer das atividades, procure estimular a resposta e valorizar cada palavra dita intencionalmente. 

Gostou das nossas sugestões? Tem mais alguma? Conta aqui nos comentários.

Alive Inside: um documentário IMPERDÍVEL sobre música e memória

Atividades musicais para idosos dependentes: bingo de sons

 

Projetado pelo Freepik

DEIXE UMA RESPOSTA