Como uma pessoa com AVC deve vestir camisa e casaco? Aprenda!!

3
6806

Temos que incentivar todas as pessoas que sofreram lesões cerebrais a serem independentes e autonômas, disso já sabemos. No entanto, muitas vezes, familiares ficam perdidos ao perceberem que a forma de realizar as atividades não é mais a mesma, especialmente as básicas do cotidiano (que chamamos de AVD – atividades de vida diária). Sendo assim, como incentivar a realizar uma tarefa, como o vestir, com essa nova condição???

Diante de uma lesão cerebral, como um AVC, a pessoa conta com limitações de movimento e até sensoriais (sensações alteradas), e isso leva a ter que realizar as AVD, como o vestir,  de uma forma diferente, adaptada. Ou seja, é sim possível ter indepedência em toda a atividade, ou pelo menos, em parte dela, basta saber como fazer de forma segura e eficaz.

Assim, dedicamos esse post a ensinar como uma pessoa com uma hemiparesia (comprometimento de todo um lado do corpo) pode se vestir:

Parte superior:

Camisa.

A pessoa deve estar sentada. A camisa deve ficar desdobrada e estendida sobre uma superfície na frente da pessoa ou em seu colo. A etiqueta sinalizará que as costas da camisa devem ficar voltadas para o paciente. Deve-se estimular que o tronco fique ligeiramente para frente, assim se favorece a extensão do braço e se evita que a pessoa caia para trás. O braço a ser vestido primeiro é o do lado da hemiparesia. A manga da blusa é colocada na mão e, em seguida, o braço é vestido até, aproximadamente, a altura do ombro, quando se deve colocar a cabeça por dentro da blusa (sem colocar a cabeça para fora da camisa). Nesta etapa, o braço são é colocado na camisa e, em seguida, a cabeça na abertura correspondente a mesma. Para terminar, se ajeita a camisa em toda sua extensão, tronco, gola…

Casaco.

Também com a etiqueta virada para o paciente, começa-se colocando o braço afetado na manga correspondente até a altura do ombro. Na continuação o paciente localiza a outra manga, coloca o braço são. São necessários algumas “sacudidas” para que a manga entre por inteiro. Por fim, se acomoda todas as partes do casaco.

Abaixo vocês podem assistir o vídeo da “Red Menni de Dano Cerebral” que ilustra exatamente o que explicamos acima:

Esperamos que tenha sido útil! =)

Para quem está procurando mais posts com temas relacionados, nós sugerimos alguns:
Adaptação de baixo custo para abotoar camisa 
Estratégias para trabalhar o vestir
– Vestir na doença de Parkinson: parte 1 e parte 2.
Sugestões sobre roupa e sobre o vestir na doença de Alzheimer.

Imagem destacada: Jamelah

________________________

Gostou do post? Clica no botão do Google Plus (Google +1)  aí embaixo e avisa ao google que esse post é de qualidade!! Assim você estará nos qualificando e garantindo ainda mais qualidade no site.

Vamos ganhar esse clique valioso?? Obg!! =)

Ah, para os fãs de Facebook que querem espalhar o post “por aí” é só clicar e compartilhar! 

_____________________

 

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

3 COMENTÁRIOS

  1. Prezada Ana, muito instrutivas as matérias, obrigada.
    Li o livro da Jill Taylor e agora vê-la dando essa palestra foi emocionante.
    Minha mãe (86 anos) teve AVC, e enxerga muito pouco, mas continua alegre e lúcida. Pelo tato ela escolhe a roupa que quer vestir, e observando isso entendi o motivo e ela tem toda razão ( precisa ter abertura frontal, com tecidos elásticos, tecidos em algodão etc..). No entanto tenho dificuldade em encontrar, roupas e acessórios como touca de banho para não cair shampoo nos olhos, existe alguma loja especializada nessa área?
    Obrigada
    Ione

Deixe uma resposta para Ione meira Cancelar resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.