Como dar um banho em um cliente com Alzheimer?

6
5849

Muitos cuidadores de clientes com Alzheimer enfrentam esse problema, como dar um banho em um cliente com Alzheimer nas fases mais avançadas??

Aqui está uma lista de dicas que  achamos no site Alzheimer’s Reading Room que podem tornar a tarefa do tomar banho mais fácil:

– Médicos americanos recomendam que adultos mais velhos tomem banho (no chuveiro ou no leito) um mínimo de duas vezes por semana para reduzir as chance de infecção (especialmente, em mulheres na UTI). Caso você consiga uma frequência maior que esta, ótimo! Se não, pode ficar satisfeito com duas vezes por semana, salvo exista outra condição médica que exije banhos mais frequentes.

P.S: em algumas regiões do Brasil, como o Nordeste, onde faz muito calor, essa frequência de duas vezes por semana pode não ser o ideal… fiquem atentos ao contexto que seu idoso vive!

– Para combater o “não” tentar fazer parecer que o pedido é apenas uma parte da rotina da vida diária como em “É manhã de terça, sempre tomamos nosso banho na manhã de terça-feira.Vamos tomar um banho, e então eu vou fazer de você um bom lanche“.

– Sempre elogie, de modo que o cliente sinta-se recompensado por realizar a tarefa. Deve-se fazer isso sempre e com frequência, mas lembre-se que o ideal é que o elogio seja logo após o termino da tarefa.

– Ter tudo pronto com antecedência (sabonete, toalhas, shampoo, etc …) , todos dispostos já como serão usados. A temperatura ambiente deve ser aconchegante e pode-se até usar de música suave. Você deve dizer algo como “seu banho está pronto. Deixe-me ajudá-lo com a camisa (ou sapatos, ou qualquer outro). Começar a ajudar, girar a torneira para começar a sair a água…  e até dizer algo como “senhora (ou senhor) seu spa espera por você.” É importante ir dizendo aos poucos, na ordem em que as etapas devem ser realizadas.

– Se não houver maneira de levar o cliente ao banheiro, deve-se fazer a higiene no leito. Peça ao médico para escrever uma prescrição  com algo assim: “Sr. Antônio deve tomar banho duas vezes por semana para o controle de infecção “. Faça várias cópias da receita médica (no caso de rasgá-la). E, sempre que preciso mostre a receita para eles e diga “ordens do doutor”.

– O banho deve ocorrer no momento e na forma que a pessoa costuma fazer , ou seja, deve-se respeitar os horários e as condições anteriores. Se o cliente usava um chuveiro, então eles devem ter um chuveiro, e não uma banheira ou banho no leito, a menos que razões médicas ou físicas impeçam.

– Algumas pessoas com demência realmente desenvolvem medo da água, especialmente, a água que saia do chuveiro na parede. Se este for o caso, deve-se considerar começar a usar os chuveiros que tem magueirinhas ou que o próprio chuveiro torna-se uma mangueira.

– Permitir que o seu ente querido faça tanto quanto for possível para participar do banho. Se eles podem fazer parte do trabalho por conta própria você pode lembrá-lo de lavar aqui e ali. Mesmo que eles não façam um trabalho com bons resultados e você tenha que refazer a lavagem, sugere-se que você os permita fazer primeiro. Dá-lhes a “propriedade” da tarefa e dá-lhes algo para ser bem sucedido, mesmo que tudo que eles poçam fazer é segurar uma toalha, enquanto você faz tudo, deve-se deixá-los fazer isso. Pelo menos eles estão participando da tarefa tanto quanto puderem.

– Algumas pessoas precisam se distrair com alguma coisa enquanto você lhes dá o banho. Distrações que poderiam ser usados ​​são: cantar no chuveiro, dá-lhes algo colorido para segurar e olhar ao mesmo tempo.

– Algumas pessoas são extremamente tímidas e estar ciente da situação de alguém lhe dando banho pode ser a razão para dizer “NÃO” a essa tarefa diária. Respeitar a sua dignidade, permitindo-lhes cobrir-se com algo enquanto estão no chuveiro, talvez uma toalha ou um lençol pode ser necessário.

– A segurança vem em primeiro lugar. É necessário que haja barras de apoio posicionadas para eles se segurarem quando começar e durante o banho. Também é necessário aplicação ou uso de produtos para evitar escorregões no piso.

Dicas adicionais:

– Sabe-se de muitos casos de idosos que escorregaram com os tapetes que se pões dentro do box com antiderrapante.

– Se a pessoa não está firme, uma cadeira de banho é necessária.

– Se a pessoa está com medo de entrar na banheira, porque eles têm de passar por cima do muro banheira, tente usar uma “tábua de transferência”. É uma tábua longa e reta de plástico que você coloca na banheira com parte das pernas da tábua para fora da banheira e o outro conjunto de pernas para dentro da banheira.

Se você tem alguma dica ou experiência sobre banho ou outra atividade diária que gostaria de dividir com os demais leitores do blog, compartilhe. Você pode escrever nos comentários desse post ou enviar seu texto e/ou fotografia para contato@reab.me. =)

Fonte: Alzheimer’s Reading Room
Imagem: simon_a_lee
Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

6 COMENTÁRIOS

  1. Outra fica é o cuidador vestir uma roupa de banho e chamar o idoso para ir a praia ou piscina e leva-lo ao banho, para que os dois, cuidador e idoso possam tomar banhos juntos! Essa dica de tomarem banhos juntos aumenta a confiança do idoso e reduz o medo do chuveiro!
    Procure saber como era o banho desse idoso antes, a temperatura da água, o horário!
    O medo do banho pode ser simplesmente medo de cair e algumas vezes só instalando barras na área do banho resolve.

  2. Tenho um parente com Alzheiner, E ela ja tinha quase um ano que nao tomava banho. agora estao dando banho nela na marra, me ajudem oque devo fazer . ela fica muito violenta na hora do banho. temos que dar coma manqueira na area porque ela nao entra no chuveiro tem medo;

  3. Ola sou terapeuta ocupacional e atendo um paciente com alzheimer. Ele realmente tem muito medo de banho e não permite que se faça qualquer atividade de higiene nele (fica agressivo ou chora) e aí vem o problema, a familia não suporta isso, (o choro ou os xingamentos) ficam muito nervosas e preferem então não insistir. Venho a quase um ano tentando conscientizar a famila sobre o manejo com ele e ja realizei diversas atividades que fizessem com que o banho entrasse na rotina dele, mas a familia não consegue manter os combinados das organizações, mesmo me relatando que a prioridade é ele tomar banho ou realizar a higiene como barba, bigode ou lavar o rosto.
    Tens alguma sugestão para trabalhar com a famila que possa ser mais efetiva?
    Relatei este fato pois acredito que devem ter mais cuidadores, terapeutas e familiares com esta dificuldade.
    Desde ja agradeço pelo blog que é bastante informativo com muitas ideias super interessantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.