Cães fazem bem aos Parkinsonianos?

0
2661

Eu não caracterizaria esse post de hoje como uma notícia de “cunho científico”, mas foi algo que li e achei pertinente dividir com vocês…. os benefícios da cia de animais para certas condições de saúde. Quem curiosamente for atrás do meu passado (não tão distante) profissional verá que sempre acreditei no poder terapêutico dos animais: meu Trabalho de Conclusão de Curso foi sobre Equoterapia e um dos meus primeiros empregos também foi nessa área. Sou super crente no poder que os animais têm na nossa vida.

O post de hoje saiu do “Dream Dogs” (kkkk):

“Uma mulher de 28 anos que sofre com doença de Parkinson tem visto uma melhora dramática em sua condição desde que seu amigo lhe deu um terrier West Highland. A mulher foi diagnosticada com doença de Parkinson há três anos e começou a tomar quatro tipos diferentes de drogas a cada dia, a fim de sobreviver com qualidade de vida. Além das drogas, ela teve que usar uma bomba de morfina durante 14 horas por dia.

No entanto, uma vez que o West entrou em sua vida seu estado melhorou “milagrosamente”. Ela agora ingere muito menos drogas a cada dia, e já não precisa de morfina todo o dia.

Os médicos do Imperial College de Londres publicaram sobre o caso no Journal of Neurology. Eles comentaram:

Notavelmente benefícios ocorreram, a melhora em seu andar e os sintomas que incluem apetite, sono e função intestinal, bem como a socialização.

Os médicos não tem certeza de como a introdução do cão conseguiu afetar tanto a condição da cliente, mas a necessidade de cuidar do cão a encorajou a fazer mais exercício. Também é possível que a necessidade de cuidar do cão ajudou o cérebro a fabricar o químico dopamina.”

Benditas as 4 patas… kkkk
Ana K.
Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.