Avaliação do ambiente construído de Instituições de Longa Permanência para Idosos

3
3017

Ontem foi a defesa da minha dissertação (ufa, terminou!!!!) e resolvi hoje dividir com vocês o resumo. Embora a dissertação tenha sido em Ergonomia, a cognição “não me deixa em paz” (kkkk) porque o déficit cognitivo dos idosos foi um dos meus problemas, acreditam?

Bem, aí está o resumo (bemmm resumido! kkkk).

A proporção de idosos na sociedade brasileira é crescente, e a busca pela qualidade de vida tem gerado preocupações com questões como as relacionadas às instituições de moradia coletivas, as ILPI’s (Instituições de Longa Permanência para Idosos). O objetivo desse estudo é avaliar o ambiente construído de ILPI’s privadas do Recife, sob a ótica da Ergonomia. Para tanto, empregou-se a Metodologia Ergonômica para o Ambiente Construído (MEAC) em duas instituições particulares da cidade do Recife. Constatou-se que a relação dos usuários com o ambiente construído é determinada pelo nível de capacidade funcional e pelas oportunidades de envolvimento nas atividades da rotina. Os atributos mais relevantes para as edificações de ILPI’s são os de instalações (acessibilidade, revestimentos, dimensões e funções condizentes com o perfil dos usuários e as tarefas realizadas nos espaços). Aspectos organizacionais e de conforto ambiental também mostraram-se relevantes. Ao analisar os parâmetros estabelecidos pelas normas vigentes, as percepções dos usuários e as observações realizadas, as edificações das ILPI’s pesquisadas não atendem às necessidades dos usuários, em especial dos idosos dependentes e/ou com disfunção sensorial e cognitiva, não apresentando um contínuo de apoio às dificuldades que podem surgir no envelhecimento. A inadequação das ILPI’s particulares estende-se a todos os atributos citados como importantes a esse tipo de serviço, o que revela ambientes ergonomicamente inadequados e sem condições satisfatórias de habilitabilidade e qualidade de vida do idosos.

Ana K.

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

3 COMENTÁRIOS

  1. Ana, parabéns pela conclusão de mais uma etapa. Bom saber que ganhamos mais uma TO com Mestrado. Felicitações a mais nova Mestre em Ergonomia da UFPE.
    Muito interessante sua dissertação, vou aguardar a publicação para apreciar melhor o seu estudo!
    Beijos!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.