Adedonha Cognitiva!!!

1
5333

Vamos a mais uma dica de atividade. 

Quem nunca brincou de adedonha quando criança? Pensando nisso e nos pacientes nascidos a pouco ou há muito tempo que resolvi adaptar essa atividade para usar durante atendimentos.

Materiais necessários: Papel, canetas coloridas, imaginação.

A ideia central é utilizar como base nomes de frutas e/ou comidas, objetos, lugares, animais e nomes de pessoas. De inicio, com uso dos dedos (tipo “0 ou 1” ou “par ou impar”) ou de uma roleta ou papeis em um saco, decide-se uma letra para iniciar o jogo. Feito isso, o paciente deve falar algo com essa letra de uma das categorias escolhidas. Começamos com UMA palavra.

Dita a primeira palavra (De acordo com a categoria escolhida), vamos para segunda categoria, na qual, devem ser ditas DUAS palavras. Para a terceira categoria, QUATRO palavras. Para a quarta, OITO palavras. E para a quinta categoria, 16 palavras.

Obs.: Dependendo da letra, algumas coisas ficam dificeis de seres lembradas, o melhor é colocar o jogo em uma ordem que se tenha várias opções de resposta, de acordo com a complexidade de lembrança com a letra escolhida. Ex.: 1 palavra: animais; 2 palavras: lugares; 4 palavras: comidas; 8 palavras: nomes de pessoas; 16 palavras: objetos.

Para auxiliar a estimulação de memória, nomeação e categorização, não deve-se “dar de bandeja” a resposta caso o paciente não saiba. Dê dicas de coisas que lembrem algo com a letra de acordo com a categoria (cor, primeira silaba, associação com outra coisa ou com a rotina da pessoa, etc) Ex.: Animal com a letra “B” –  Facilitador: “Tem um animal que mora no mar, é enorme, tem um furo na cabeça que jorra água….” Pode-se mostrar uma foto ou figura; “Tem outro animal que parece um jumento. Tem orelhas grandes. Dizem que quem não é inteligente é…”.

Caso a letra que caia, nem você mesmo saiba, utilize a letra seguinte, ou até uma letra de mais fácil compreensão e/ou associação.

Dicas:

–      Quando for realizar a atividade deixar um computador com internet ao alcance para qualquer eventual consulta de fotos e figuras;

–      Use canetinhas coloridas para mudar de categoria, fica mais fácil do paciente visualizar a evolução, ajuda a motivar;

–      Tambem podem ser utilizados outros estimulos como sons e cheiros;

Essa atividade pode ser utilizada com crianças, adultos ou idosos, com grau leve, moderado ou mais  agravado de deficits cognitivos (Alzheimer, deficit de aprendizagem, AVC, Deficit de atenção, etc), lembre-se de adequar a atividade a cada situação.

Dê as dicas aos poucos, tenha cuidado com o grau de escolaridade do paciente, deixe a pessoa pensar, raciocinar, isso é que resulta em uma boa estimulação, afinal, quem está sendo estimulado é o paciente, não você.

Abraços,

Dhyego Lima Nogueira

Terapeuta Ocupacional Residente HULW/UFPB
João Pessoa/ PB
contato: codedln@hotmail.com
 

 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.