A primeira impressão se forma milisegundos depois de olhar as características faciais pela primeira vez

0
3115

 

Um modelo criado por pesquisadores britânicos revelou que as características faciais, tais como a forma da mandíbula, boca, olhos ou maçãs do rosto, são avaliadas por nós dentro de 100 ms; e esta “olhadela” para o rosto de alguém tem a finalidade de definir nossa impressão sobre essa pessoa. O estudo observa que, com aquele olhar rápido das características faciais atribui-se outros valores e questões sociais, como a honestidade, a autoridade e a atração.

Os pesquisadores queriam investigar como essas impressões são formadas e, para isso, estudaram as características físicas de 1.000 imagens faciais variadas. Além disso, cada lado foi também analisado por avaliadores independentes que avaliaram as características sociais. Combinando a informação de 65 atributos físicos, tais como a largura da testa, a área da boca e a posição do maxilar, os autores construíram um modelo que explica 58% da variação da primeira impressão com base apenas nos atributos físicos. Por exemplo, a área da boca está relacionada com o quanto acessível aquela pessoa é, enquanto o olho está associado com o quão atrativa é a pessoa.

A fim inverter o processo, os pesquisadores criaram rostos simulados que produziam impressões específicas e previsíveis para os espectatores. Os resultados sugerem que características físicas podem ser a base das impressões sociais.

Quer ler mais? Clica aqui!

Fonte: Proceedings of the National Academy of Sciences of the USA

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.