A falta de qualidade do sono do cuidador

0
2555
Uma das coisas mais difíceis no cuidar de alguém com Alzheimer é ter uma boa noite de sono. Alguma vez você já ouviu a expressão “dormir com um olho aberto?” Bem, não é uma coisa fácil de conseguir, mas, como cuidador, você pode achar necessário fazer exatamente isso!

Todo mundo precisa dormir para ter energias, e ter que lidar com o estresse adicional de ser um cuidador o corpo vai exigir ainda mais energia.

É um fato bem conhecido que o sono é essencial para manter uma boa saúde. Você só pode se privar do sono por um curto período de tempo antes de desenvolver uma variedade de sérias condições, como ganho de peso, irritabilidade, depressão e outros transtornos mentais.

Quando o doente de Alzheimer começa a ter sintomas mais avançados, a privação do sono vai se tornar um problema mais freqüente.

Se este for o caso, é hora de pedir ajuda a alguém. Chame um amigo, vizinho ou familiar.

Quando você está exausto pode cometer erros facilmente e, pelo fato de ser cuidador, um erro pode ser desastroso para quem você cuida.  Pode-se, sem querer, servir uma dose dupla de medicamentos por estar tão cansado que não lembra. Além disso, existe a possibilidade de um acidente de carro no caminho para uma consulta médica. Estas são coisas que podem acontecer simplesmente de se estar muito cansado.

Você deve aprender a pedir ajuda. Você precisa de alguém que possa contar. Se você tiver um parente próximo não aceite um “não” como resposta. Você não pode ficar sem dormir. Se quem cuida não se cuidar, vão ser duas pessoas que precisarão de cuidados!

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.