A Demência está nas 10 maiores causas de Morte e Incapacidade no Mundo

0
3

A OMS publicou as principais causas de morte e incapacidade em todo o mundo: 2000-2019 e a doença de Alzheimer e outras formas de demência estão agora entre as 10 principais causas, ocupando o terceiro lugar nas Américas e na Europa em 2019. As mulheres são afetadas de forma desproporcional: globalmente, 65% das mortes por Alzheimer e outras formas de demência são mulheres.

Neste contexto, a OMS destaca claramente a necessidade de um foco global intensificado na prevenção e tratamento de doenças cardiovasculares, câncer, diabetes e doenças respiratórias crônicas, bem como no combate a lesões, em todas as regiões do mundo, conforme estabelecido na agenda dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU . “Essas novas estimativas são outro lembrete de que precisamos acelerar a prevenção, o diagnóstico e o tratamento de doenças não transmissíveis”, disse o Dr. Tedros Adhanom Ghebreyesus, Diretor-Geral da OMS. “Eles destacam a urgência de melhorar drasticamente os cuidados de saúde primários de forma equitativa e holística. Um forte atendimento de saúde primário é claramente a base sobre a qual tudo se baseia, desde o combate a doenças não transmissíveis até o gerenciamento de uma pandemia global. ”

No que diz respeito às demências, já sabemos alguns dos desafios que foram delineados com um relatório que representa a maior pesquisa mundial sobre Alzheimer  (Leia mais: Alzheimer: conheça a maior pesquisa do mundo). E os resultados mostram também que trabalhar com a prevenção através de educação parece ser um ponto importante nesse processo, afinal existe um número expressivo (e até espantoso) de pessoas que consideram a demência uma consequência natural do envelhecimento. E com essa ideia o comportamento diante de sinais de demência pode ser passivo e de falta de investimento; Além da passividade diante da prevenção.

(Leia mais: O que é a prevenção da Demência?)

Neste contexto de prevenção da demência é importante entender que as estimativas confirmam ainda a tendência de crescimento da longevidade. E, de acordo com o Relatório Mundial de Envelhecimento e Saúde, a idade aumenta o risco de muitas desordens que podem ter um impacto significativo na capacidade das pessoas. Em 2019, as pessoas viviam mais de 6 anos a mais do que em 2000, com uma média global de mais de 73 anos em 2019 em comparação com quase 67 em 2000. Mas, em média, apenas 5 de esses anos adicionais foram vividos com boa saúde. O que mostra em números a necessidade de falar de prevenção também das demências.

Fontes:

 

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.