A dança criativa pode aumentar a propriocepção em adultos mais velhos

0
154

“Creative dance can enhance proprioception in older adults” (A dança criativa pode aumentar a propriocepção em adultos mais velhos – tradução livre): um estudo de 2009, mas que pode ser uma boa referência para quem estuda e se interessa pela área de gerontologia e da dança como recurso terapêutico.

O objetivo da pesquisa foi investigar os efeitos de um programa de dança criativa sobre a propriocepção de adultos mais velhos.

“A dança criativa (DC) é uma forma que, ao contrário de outras formas, não requer anos de treinamento e é caracterizada pela ausência de padrões de desempenho predeterminados. A DC estimula a criatividade através de um ambiente de aprendizagem positivo acrescentando auto-domínio individual, permitindo que os sujeitos sejam conscientemente responsáveis ​​pelo seu corpo. Pesquisas anteriores sugeriram que DC aumenta a mobilidade, a orientação espacial, a coordenação e o equilíbrio em idosos. Também foi relatado que a DC pode melhorar o equilíbrio em crianças com deficiência. A DC se baseia em atividades que enfatizam a conscientização da posição corporal e do movimento. O aumento da atenção direcionada a sugestões proprioceptivas parece conter as características do exercício propriocepceptivo.”

Tem sido demonstrado por muitos autores que a propriocepção declina com a idade. No entanto, poucos estudos examinaram os efeitos das intervenções de exercício sobre propriocepção.

Neste estudo, trinta e sete homens e mulheres entre 55 e 80 anos de idade, que não estavam envolvidos em nenhum programa de exercícios há pelo menos um ano, foram aleatoriamente designados para um grupo experimental (63,6 ± 5,7 anos) ou controle (65,3 ± 7,6 anos) . O grupo experimental participou de um programa de dança criativa por 12 semanas com uma periodicidade de 3 sessões de 90 minutos por semana. Medidas de cinestesia do joelho, sentido da posição da articulação do joelho e posicionamento do braço foram tomadas antes e após o programa.

Após 12 semanas, a sensibilidade da posição do joelho na cinestesia do joelho e o posicionamento do braço melhoraram significativamente no grupo de treinamento de dança criativa. Ao seguimento de 12 semanas, o desempenho do posicionamento do braço foi significativamente melhor para o grupo de dança criativa quando comparado com o grupo controle. O grupo controle não apresentou melhora significativa na propriocepção.

Para ter acesso ao artigo, clique no link:

COMPARTILHAR
Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE). Especialista em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design e Ergonomia (UFPE). Consultora em Tecnologia para Reabilitação.

DEIXE UMA RESPOSTA