A agenda sobrecarregada das crianças interfere no desenvolvimento! #LivreEstou

0
298

As exigências do mundo atual de dar o melhor para o filho e fazer com que ele alcance seu maior potencial para garantir um bom futuro, vem levando cada vez mais crianças a uma agenda superlotada de tarefas: são cursos de música, empreendedorismo, robótica, línguas e tantos outros, sem contar as atividades físicas.

Tudo isso é importante? Sim! Mas será que as crianças necessitam de uma agenda tão intensa? Será que isso é o mais saudável para elas?

Além das agendas lotadas, o acesso mais fácil aos recursos digitais (tablets, smartphones, tv, videogames) e a falta de espaços seguros para o brincar vem diminuindo a oportunidade do brincar livre, essencial ao desenvolvimento da criança.

(Leia aqui os prós e contras sobre o videogame)

Os benefícios do brincar são inúmeros, dentre eles, ajuda a desenvolver raciocínio, linguagem, coordenação motora, atenção, criatividade, compreender regras, resolução de problemas. Além de ajudar a lidar com sentimentos e frustrações (ex: ganhar e perder), noções corporais e espaciais.

Em recente artigo (set/18) a Academia Americana de Pediatria afirma que o brincar promove nas crianças da primeira infância aumento da estrutura e funções cerebrais,  promove as funções executivas (ou seja, o processo de aprendizagem), que as permite perseguir metas e ignorar as distrações.

 “O brincar oferece uma oportunidade singular para construir o funcionamento executivo que sustenta os comportamentos adaptativos em casa; melhorar as habilidades de linguagem e matemática na escola; construir os relacionamentos seguros, estáveis e estimulantes que protegem contra o estresse tóxico; e construir a resiliência social-emocional”.

Mais uma evidência que a atividade lúdica é fundamental para o desenvolvimento saudável da criança.

As crianças hoje em dia têm dificuldades no brincar livre, em imaginar, em explorar todo o potencial do brinquedo ou brincadeira. Em uma sociedade que a sobrecarga de compromissos gerando cada vez menos o tempo para o brincar. 

Diante de tantos benefícios que o brincar promove, cabe aos pais possibilitar um espaço seguro e com tempo livre para que a criança possa desenvolver e usufruir ao máximo todas as possibilidades da brincadeira. 

Fonte: The Power of Play: A Pediatric Role in Enhancing Development in Young Children. Pediatrics | September 2018, VOLUME 142 / ISSUE 3 | From the American Academy of Pediatrics. Clinical Report

Autora: Emília Lopes | Terapeuta Ocupacional |  Formação no Conceito Neuroevolutivo Bobath Infantil | Certificação Internacional em IntegraçãoSsensorial (Clasi- collaborative leadership for ayres sensory integration) | Especialista em terapia da mão (IOT/ USP – SP).

Já assistiu aos nossos vídeos no Youtube? Inscreva-se no nosso canal e não esquece de ativar o “sininho” para receber as novidades!. Te vemos lá! 

DEIXE UMA RESPOSTA

dezoito − dezessete =