6 lembretes do que deve ser ensinado ao cuidador de idosos

0
373

O cuidador PRECISA compreender o que ocorre quando há um processo de adoecimento do idoso, em especial para saber o impacto dessa condição na interação do idoso com as pessoas e com o ambiente. Bem, estar consciente que autocuidado é essencial para um cuidado com empatia e maior leveza possível.

Separamos 6 lembretes do que deve fazer parte desse processo:

1. Eduque o cuidador quanto ao processo do envelhecimento e também sobre o que faz parte da doença. Ele deve ficar consciente das questões que envolvem o processo de adoecimento, e que essas alterações não são uma questão pessoal do idoso com ele.

2. Reforce a necessidade do cuidador conhecer e/ou utilizar assuntos de interesse do idoso; oriente sobre como explorar esses temas sem gerar momentos de angústia para ele e para quem ele cuida.

3. Instrua sobre como comunicar-se com o idoso: as orientações sobre falar frases curtas, fazer pausas e mudar a forma de perguntar.

4. Incentive passeios e interações sociais com outras pessoas: muitas vezes dar uma volta no quarteirão, observar a paisagem e comentar sobre o que está acontecendo pode ser bom para ambos, idoso e cuidador.

5. Oriente o cuidador sobre possíveis participações do idoso em tarefas que acorrem em casa e que antes eram do interesse dele; por exemplo, separar um feijão ou organizar a gaveta. Um terapeuta ocupacional pode ajudar a orientar sobre formas adaptadas de realizar as atividades e promover a participação em atividades significativas.

6. Encoraje o autocuidado do cuidador, ele gera “paciência”: instrua o cuidador sobre a necessidade dele se cuidar; a sobrecarga do cuidar é adoecedora para o cuidador e tem repercussão na qualidade do cuidado.

Lembre-se que esse processo de educação é tão importante quanto qualquer sessão de estímulo cognitivo, adaptação de ambiente ou de qualquer ferramenta que objetive ajudar o processo de cuidado.

Existe alguma orientação que você acha que é indispensável ao cuidador de idoso? Deixa aqui nos comentários!

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.