7 biografias sobre deficiência que você deveria ler!

0
4336

As histórias das pessoais podem nos influenciar a refletir muito, concordam? Separamos algumas biografias que inspiram muitas lições. Infelizmente, procuramos link de compra para vocês, mas encontramos poucos. (Clica nas imagens e nos links abaixo para ir descobrindo!).

E Eu Venci Assim Mesmo – Dorina Gouvea Nowil (1996)

A vida e a obra de Dorina Nowill, brasileira que ficou cega na adolescência, especializou-se em educação para cegos, criou a primeira fundação para o livro do cego no Brasil e foi a primeira mulher a assumir a presidência do Conselho Mundial para o Bem Estar do Cego.

 

 

Do Outro Lado do Sol. Kátia Yuriko Ito (2002)

Este livro conta a história de Kátia Ito que, aos 19 anos, em 1983, sem qualquer sinal ou premonição, foi vítima de um angioma cerebral que danificou o lado esquerdo do cérebro. Cursando Medicina, vivendo seus sonhos, projetos e amores, Kátia teve seu futuro interrompido por um ‘acidente’ tão rápido quanto inexplicável. Passou a viver dependente da ajuda das pessoas à sua volta. Apaixonada pela vida, Kátia buscou alternativas, terapias, saídas, e, aos poucos, a sensação de vazio foi sendo preenchida pela vontade de conquistar novamente a existência.

 

Feliz Ano Velho. Marcelo Rubens Paiva. Editora Alfaguara (2015)

Feliz ano velho é o primeiro livro de Marcelo Rubens Paiva. Aos vinte anos, ele sobe em uma pedra e mergulha numa lagoa imitando o Tio Patinhas. A lagoa é rasa, ele esmigalha uma vértebra e perde os movimentos do corpo. Escrito com sentido de urgência, o livro relata as mudanças irreversíveis na vida do garoto a partir do acidente. Ele é transferido de um hospital a outro, enfrenta médicos reticentes, luta para conquistar pequenas reações do corpo. Aos poucos, se dá conta de sua nova realidade, irreversível. E entende que é preciso lutar. O texto expressa a irreverência e a determinação da juventude, mesmo na adversidade, e a compreensão precoce “de que o futuro é uma quantidade infinita de incertezas”.

Salvando Meu Filho. Richard Galli. Editora: Sextante/Gmt (2001)

Descreve os dez dias que se seguiram ao acidente com Jeffrey, o filho de 17 anos de Galli, depois que ele mergulhou numa piscina, bateu a cabeça, foi salvo pelo pai, mas ficou tetraplégico. Galli, então, se vê forçado a encarar um futuro não imaginado para o filho e a decidir se o “salva” novamente – desligando os aparelhos que o mantém vivo.

 

Superar O Impossivel – Uma Historia De Grande Determinicao. Christopher Reeve. Editora: ALEGRO (2003)

Neste livro, Christopher Reeve mostra ao leitor que ninguém precisa aceitar qualquer tipo de limitação – imposta por si mesmo ou por terceiros -, podendo recorrer à força interna que pulsa em cada um e apenas aguarda uma decisão para ser despertada. O livro ensina que a vida não deve passar em brancas nuvens, podendo ser vivida em sua plenitude, com entusiasmo, curiosidade e gratidão. Reeve demonstra que sempre é possível viver intensamente, contando histórias surpreendentes sobre sua carreira, sua lesão na coluna e sua dedicação a muitas causas. O autor intercala relatos de sua própria vida com trechos de entrevistas e discursos seus e com fotos evocativas tiradas por seu filho Matthew, e oferece ao leitor suas reflexões.

Ainda Sou Eu. Memórias. Christopher Reeve. Editora: DBA

Vitórias e derrotas. É sobre elas que este livro vai falar. Christopher Reeve o mundialmente conhecido Super-Homem sofreu no dia 27 de maio de 1995 um acidente que mudou toda a sua vida. Homem ativo esportista com carreira brilhante ele se viu preso à cadeira de rodas tendo mobilidade apenas do pescoço para cima. A luta diária a perseverança a crença de que tudo pode ser melhor dão a esta autobiografia aspectos bem semelhantes àquela série de filmes tão conhecida entre nós em que o protagonista é um herói.

A Doce Sinfonia Do Seu Silêncio. Luciana Scotti. Editora: O Nome da Rosa |1999

Luciana desvenda suas intimidades, seus sonhos e fantasias, suas emoções e sensações, o despertar de sua sexualidade, a descoberta do amor, mostrando que, mesmo jovem e deficiente, atingiu a plenitude.

Você tem mais alguma sugestão? Comenta! =)

Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Mais e quase tudo sobre minha história: Ana Leite, formada em Terapia Ocupacional na Universidade Federal de Pernambuco (Brasil). Minha experiência clínica como terapeuta é com a pessoa adulta e idosa com disfunção cognitiva que apresenta dificuldades na realização de suas atividades cotidianas. O processo de tratamento dos meus pacientes sempre envolveu intervenções que visavam a maior participação possível em atividades cotidianas significativas. As ferramentas utilizadas nesse processo incluíam orientações sobre adaptação do ambiente e da tarefa a ser realizada, organização de rotina e estimulação/reabilitação cognitiva. Tenho especialização em Tecnologia Assistiva, onde me instrumentalizei sobre o uso equipamentos e dispositivos que podem aumentar/permitir a funcionalidade. Fiz mestrado em Design, na linha de pesquisa de Ergonomia. Participei do desenvolvimento e validação de uma metodologia de avaliação do ambiente construído (MEAC). Na minha pesquisa estudei as variáveis arquitetônicas do ambiente moradia das pessoas idosas que residiam em ILPI (Instituição de Longa Permanência para Idosos). Nesse processo pude acrescentar ao conhecimentos da Terapia Ocupacional esse olhar mais aprofundado sobre o ambiente de moradia. Assim, compreendendo melhor qual o impacto que o ambiente físico/construído possui no funcionamento diário das pessoas idosas. Sou criadora da primeira marca digital, em língua portuguesa, dedicada a produção/divulgação de conteúdo especializado no contexto de reabilitação, reab.me. Produzo conteúdos textuais e audiovisuais através da curadoria de revistas científicas e outras referências técnicas; edito conteúdos de colaboradores, profissionais de reabilitação, de diversas áreas, que escrevem para o reab. Além de assuntos técnicos, escrevo sobre questões relacionadas à saúde mental dos terapeutas, tendo em vista a crescente necessidade de falar de autocuidado e bem estar para os profissionais de saúde. Tema que tem surgido de forma crescente e preocupante nos bastidores de prática clínica e até em pesquisas. O reab.me edita, produz e distribui em loja digital própria (que vocês encontram aqui no site!), produtos para serem usados por profissionais, cuidadores formais e familiares no processo do cuidar. Os produtos desenvolvidos contam com outros profissionais que opinando, através dos seus conhecimentos específicos, e testando contribuem na co-criação desses produtos. Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.