4 dicas de como tornar mais fácil o BANHO da pessoa com Alzheimer

18
8816

Levar a pessoa com Alzheimer para tomar um banho é um problema? Se sua resposta for sim, eis neste post algumas dicas práticas de um filho, que cuida de uma mãe com Alzheimer, que podem ajudar o cuidador a enfrentar esse momento crítico do dia.

Dicas:

1. Sem Blá Blá Blá

Esqueça todas as explicações prolixas. Se a pessoa com demência não consegue lembrar de três palavras simples depois de um minuto ou dois, ela não vai entender ou lembrar do seu argumento sobre e porque tomar um banho.

Quando chegar a hora, vá até a pessoa, chame sua atenção, sorria e aguarde até receber um sorriso de volta ou qualquer outro sinal de que ela percebeu sua presença e atenção. Então, estenda sua mão e espere a resposta para sua atitude.

A pessoa pode perguntar o que você quer ou para onde estão indo. Pode-se dizer algo do tipo “vamos ter um bom momento agora” ou qualquer outra frase que você sabe que funciona com a pessoa, que vai incentivá-la a se mexer. O objetivo desta primeira dica é fazer com que a pessoa entre em movimento de forma participativa.

Ou seja, este não é momento de tentar convencer a pessoa a tomar banho, é simplesmente o momento de encaminhá-la até o banheiro da forma mais participativa possível.

2. Garanta um ambiente agradável no banheiro

Em locais mais frios, ao ser despida, a pessoa pode reclamar de frio e isso desencadear uma série de comportamentos indesejáveis. Sendo assim, mantenha o banheiro já em uma temperatura agradável para evitar esse problema. Se necessário, ligue o chuveiro antes e deixe a porta fechada. Assim, quando vocês chegarem ao banheiro, a temperatura do ambiente já estará agradável.

Ao terminara de despir a pessoa, volte a dica 1 para levantá-la, levá-la até o box e começar o banho.

3. Estamos fazendo isso juntos e vamos ter outros momentos: faça links

Faça o link entre você e a pessoa, use sempre a palavra “nós” (nós vamos lavar a cabeça agora). O link também deve ser feito entre esta atividade e outra que seja prazerosa. “Ao terminar o banho, vamos jogar cartas”, ou seja, desvie atenção para algo que a pessoa goste e que seja um reforço positivo naquele momento.

4 . Faça da “água invisível” algo conhecido 

A maioria das pessoas com Alzheimer não gosta de água, parece que eles têm medo de água, especialmente a água que vem do chuveiro. A água parece ser algo que cai neles e eles não sabem de onde surgiu. Em outras palavras, é invisível para eles.

Como você se sentiria se algo invisível começasse a bater na sua cabeça? Parece que é assim que temos que pensar para tentar entender o comportamento deles no chuveiro.

Falando em bater na cabeça, certifique-se de ajudar a pessoa com demência a se posicionar de forma que a água não caia direto na cabeça. Pegue a mão da pessoa e coloque-a sob a água para que ele perceba a presença da água.

Depois, você pode dizer para ficar sob a água. Entregue o sabonete e incentive-os a ajudar a lavar o corpo. Deixe-o participar do banho e lavar-se o maior tempo possível. Não faça isso por ele até que você não tenha escolha.

E você, tem algo para compartilhar sobre o momento do banho? Alguma dica? Comente!!

FONTE Alzheimer's reading room
Sou terapeuta ocupacional de formação, comunicadora por dom e experiência ao longo dos 10 anos frente ao reab.me; empresária que aposta na produção de produtos e conteúdos significativos e com propósito para ajudar as pessoas que precisam dos cuidado da reabilitação. Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE) com especialização em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design (UFPE). Sou autora de 4 livros de exercícios para estimulação cognitiva que servem como material de apoio em contextos terapêuticos que visam a manutenção ou melhora de disfunções cognitivas. Sendo eles: - 50 exercícios para estimulação cognitiva: o cotidiano em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a culinária em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva: a família em evidência; - 50 exercícios para estimulação cognitiva de crianças com dificuldades de aprendizagem. No mais, sou Ana, esposa de Fábio, mãe de Olga e Inácio. Praticante de meditação e yoga.

18 COMENTÁRIOS

  1. Existe uma fase que o paciente fica muito agressivo. É preciso ter cuidado na hora de enxugá-lo e colocar a roupa, pois se descuidarmos, podemos levar uns socos. Passei a evitar ficar de frente para ele, realizando a atividade me posicionando atrás a maior parte do tempo. Não apavore, essa fase passa.

  2. Meu maior medo é da pessoa cair. Meu marido é muito alto. Não é gordo, faço muita força para levanta-lo do vaso. Ele não quer segurar na barra de segurança que coloquei.

  3. Uma outra dica é ter no box um pequeno baldinho. Ao final do banho enche-lo com água perfumada e quentinha e jogar sobre o corpo e pés da pessoa. Faço isto com a minha mãe e ela adora!

  4. Dicas ótimas, mas infelizmente a minha vó não enxerga direito e tbm não consegue se sustentar de pé, por isso é mais difícil participar do banho…

  5. Irei seguir as orientações. Felizmente a minha esposa (61 anos de idade) está, ainda, no inicio e o geriatra passou EXELON PATH 10, que eu aplico religiosamente todos os dias.
    Sinto dificuldades em fazer com que ela se alimente, vez que, a maioria dos alimentos (frutas; sucos, etc, ela só tem um palavra: “não gosto”. Fico feliz em saber que posso contar com as orientações de vcs.

  6. Infelizmente com minha mãe não acontece assim, ela sempre diz que já tomou banho, ou está gripada ou que é uma pessoa limpa como se o banho fosse uma ofensa. Tem sido muito dificil, da última vez ela chorou, gritou fez coisas que ela nunca fez, mas tive que ser firme. Se alguém tiver uma dica preciso de ajuda(ela está na fase intermediária/severa)

    • Minha mãe também é assim. Quando eu cuidava da minha mãe ela ficava no máximo 3 dias sem tomar banho. Tive que sair para cuidar da minha esposa com leucemia. Ficou com meu irmão. A minha mãe adota passa Até 7 dias sem banho. … Costumo dizer que se Deus criou tudo, criou esta doença. Se criou esta doença estava com profundo ódio do ser humano.
      É uma doença dificílima em todos os sentidos.

  7. Gostei muito da dica,mas a senhora que eu cuido esta numa fase de muita agressividade,cada dia mais difícil o banho,ela reluta por mais que eu seja passiva e sinpatica,fica brava com tudo,o que posso fazer essa hora pra poder convencer a tomar o banho?

  8. Boa tarde Ana, conheci seu trabalho através de uma amiga psicóloga e estou encantada com seu trabalho. Parabéns!!
    Meu sogro tem alzheimer está na fase moderada na doença. Mas já está tendo dificuldade de cumprir todas as fases do banho,esquece de lavar a cabeça, ou esquece de tirar o sabao, etc.
    Será que vc pode fazer um video com o Dr Antônio ou disponibilizar algum material com dicas pra a hora do banho?
    Obrigada desde já e parabéns mais uma vez!!!

  9. Boa noite!
    E os pacientes que não aceitam mais de forma alguma sentar no vaso para fazer suas necessidades fisiológicas e relutam em serem higienizados? como por exemplo trocar as fraldas sujas de fezes e urina?

  10. Estou passando por isso com o meu pai… Ele não quer tirar a roupa por nada no mundo.. chega até a dar socos na gente …. E o pior é que ele não se limpo quando vai ao banheiro…. Está ficando assado!!!! Só por Deus!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.