Aplicativo de uma startup catarinense permite que fonoaudiólogos possam acompanhar o desempenho dos seus pacientes e enviar exercícios em vídeo para serem realizados em casa.

Quando o paciente não realiza os exercícios da terapia fonoaudiológica com a frequência necessária, é natural que resultados não sejam percebidos, o que, na maioria das vezes, acaba levando a um abandono da terapia. Essa é uma consequência especialmente frustrante para o paciente, que não consegue conquistar as melhorias esperadas.

Sentindo esta dificuldade na pele, o Amigofono, uma startup de Florianópolis, desenvolveu uma solução que estimula pacientes a realizarem os exercícios da fonoterapia em casa ao mesmo tempo em que auxilia profissionais, que podem acompanhar a quantidade de exercícios feitos diariamente.

A ideia surgiu em Julho de 2016, quando Bianca Huf, ainda estudante de Fonoaudiologia na UFSC, identificou que boa parte dos pacientes não estavam realizando as atividades da terapia fora do consultório. “Fizemos uma pesquisa informal online para avaliar se isso era um problema generalizado. Dos 111 profissionais que participaram, 42% indicava que a realização dos exercícios em casa era o maior desafio da atuação clínica. Outros 17,4% apontaram a falta de apoio familiar e 13,8% a falta de motivação do paciente”, comenta Bianca Huf, hoje formanda e co-fundadora do Amigofono.

“A abordagem tradicional, com a utilização de uma lista de exercícios em papel não possibilita resultados mensuráveis, pode não representar os exercícios adequadamente e não é muito estimulante. Com o avanço da tecnologia, felizmente passamos a ter respostas melhores para situações como essa”, avalia Diego Couto, bacharel em Ciência da Computação pela UFSC e também co- fundador do Amigofono.

O novo app para profissionais já está disponível na App Store e na Play Store, e requer apenas que o profissional crie uma conta no website do serviço: www.amigofono.com.br

COMPARTILHAR
Editora-chefe do Reab.me. Terapeuta Ocupacional (UFPE). Especialista em Tecnologia Assistiva (UNICAP). Mestre em Design e Ergonomia (UFPE). Consultora em Tecnologia para Reabilitação.

DEIXE UMA RESPOSTA